17.3.12

sobre quedas e voos


Todos esses que aí estão
Atravancando meu caminho,
Eles passarão...
Eu passarinho!

(Quintana. Prosa e Verso, 1978)


Tomou um copo d'água com açúcar para se recuperar do susto de ter mudado no meio da noite. Pela manhã, que se abria em raios deslumbrantes de sol, descobriu que conseguia governar suas pernas e seu coração.

Não fora fácil para ela, foram anos e anos de treinamento. Mas a vontade de chegar do outro lado da luz era tão grande, que não se de desesperou e nem errou o caminho.

 E o sorriso se esticou. E os olhos agradeceram. Agora era uma mulher todainteira. Que devolvia arco-íris, mesmo àqueles que mostravam ingratidão.


Cris Carvalho

4 comentários:

  1. Que lindo, Cris. Especialmente esse último trecho. Fiquei relendo pra tomar para mim.
    Lindo, sua linda ;)

    ResponderExcluir
  2. Lindo demais Cris! A cada escrita estou mais maravilhada com seu talento! beijos.

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto. Coisa boa devolver alegria mesmo quando não se recebe em troca.

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto. Tamanha é a inspiração!

    Bjos

    ResponderExcluir

'Que seja doce o que vier. Pra você, pra mim.'